• Passando aqui hoje rapidinho só para dizer que, sim, casamento infantil faz parte da "cultura islâmica", está enraizado nela, e é impossível retirar isso dela.
    Passando aqui hoje rapidinho só para dizer que, sim, casamento infantil faz parte da "cultura islâmica", está enraizado nela, e é impossível retirar isso dela.
    4
      1
  • “Para os islâmicos, trata-se de islamizar a modernidade, e não modernizar o islã”.

    https://infielatento.org/2022/01/opiniao-sobre-o-islao-e-a-franca-boualem-sansal-romancista-argelino.html
    “Para os islâmicos, trata-se de islamizar a modernidade, e não modernizar o islã”. https://infielatento.org/2022/01/opiniao-sobre-o-islao-e-a-franca-boualem-sansal-romancista-argelino.html
    0
      1
  • O que causa o crescente número de ex-muçulmanos na Índia?
    Artigo analisa o fenômeno. Segundo eles, diversos motivos:
    1. a importação do wahabismo e outras ideologias extremas;
    2. a propaganda negativa criada pelo terrorismo islâmico;
    3. a crescente disponibilidade de sites que questionam o islamismo na internete.
    Esses ex-muçulmanos, homens e mulheres, estão tipicamente em seus vinte e trinta anos e se descrevem como ex-muçulmanos, ateus ou muçulmanos culturais, e se anunciam como tal em seus perfis de mídia social.
    https://samhatisamvad.com/2021/01/20/number-of-ex-muslims-rising-in-india-know-what-is-causing-these-men-and-women-to-abandon-their-religion/
    O que causa o crescente número de ex-muçulmanos na Índia? Artigo analisa o fenômeno. Segundo eles, diversos motivos: 1. a importação do wahabismo e outras ideologias extremas; 2. a propaganda negativa criada pelo terrorismo islâmico; 3. a crescente disponibilidade de sites que questionam o islamismo na internete. Esses ex-muçulmanos, homens e mulheres, estão tipicamente em seus vinte e trinta anos e se descrevem como ex-muçulmanos, ateus ou muçulmanos culturais, e se anunciam como tal em seus perfis de mídia social. https://samhatisamvad.com/2021/01/20/number-of-ex-muslims-rising-in-india-know-what-is-causing-these-men-and-women-to-abandon-their-religion/
    2
      1
  • EUA: muçulmano recém-convertido que matou menino de 13 anos e feriu outros dois “idolatrarem celebridades e desrespeitavam sua fé muçulmana” sentenciado à prisão perpétua.
    Crime aconteceu 4 anos atrás. Ele era fã do Estado Islâmico. Na época, o assassino disse à polícia que leu o Alcorão em seu telefone para lhe dar 'coragem' para realizar a farra sangrenta.

    Que mesquita o recém-convertido frequentava? Ela foi investigada? Quem o converteu ao islamismo? A pessoa que o converteu, converteu outros? E porque fazer essas perguntas seria islamofobia?

    Quem corrompeu quem? Foi o recém-convertido que corrompeu o islamismo, ou foi o islamismo que o corrompeu?

    https://www.dailymail.co.uk/news/article-10399779/White-ISIS-enthusiast-sentenced-life-prison-2018-murder-13-year-old-boy.html
    EUA: muçulmano recém-convertido que matou menino de 13 anos e feriu outros dois “idolatrarem celebridades e desrespeitavam sua fé muçulmana” sentenciado à prisão perpétua. Crime aconteceu 4 anos atrás. Ele era fã do Estado Islâmico. Na época, o assassino disse à polícia que leu o Alcorão em seu telefone para lhe dar 'coragem' para realizar a farra sangrenta. Que mesquita o recém-convertido frequentava? Ela foi investigada? Quem o converteu ao islamismo? A pessoa que o converteu, converteu outros? E porque fazer essas perguntas seria islamofobia? Quem corrompeu quem? Foi o recém-convertido que corrompeu o islamismo, ou foi o islamismo que o corrompeu? https://www.dailymail.co.uk/news/article-10399779/White-ISIS-enthusiast-sentenced-life-prison-2018-murder-13-year-old-boy.html
    0
      1
  • EUA: Judeus tomados como reféns em sinagoga; jihadista morto
    “O sequestrador, armado, dizia ser muçulmano e, segurando pelo menos 6 pessoas, disse que as mataria se alguém se aproximasse da sinagoga". Podia-se ouvir o sequestrador vociferando em uma língua estrangeira que, segundo a jornalista e advogada Marina Medvin, era árabe e desejava a morte.

    O sequestrador afirmava ser irmão de Aafia Siddiqui, “uma cientista do MIT que se tornou agente da Al Qaeda. Em 2010, ela foi condenada a 86 anos de prisão por planejar um ataque químico em Nova York. Conhecida como 'Lady al Qaeda', ela é parente do mentor do 11 de setembro, Khalid Sheik Mohammed. Ela é tão importante que o Estado Islâmico tentou trocar sua libertação por jornalistas reféns”. No Paquistão, ela é amplamente retratada como heroína e mártir . (Talvez o jihadista não fosse irmão de sangue de Aafia Siddiqui, mas, com certeza, é irmão de fé e jihad)

    Porque atacar judeus? De acordo com o Alcorão, os judeus são chamados os mais fortes de todas as pessoas em inimizade contra os muçulmanos (5:82); eles fabricam coisas e as atribuem falsamente a Alá (2:79; 3:75, 3:181); eles desobedecem a Alá e nunca observam seus mandamentos (5:13), e os muçulmanos devem fazer guerra contra eles e subjugá-los sob a hegemonia islâmica (9:29), entre muitas outras calúnias.

    Enquanto isso, o sequestro de infiéis como reféns é sancionado na lei islâmica e sujeito a regras particulares. O renomado estudioso islâmico al-Mawardi explicou sucintamente a lei islâmica para reféns: “Quanto aos cativos, o emir [governante] tem a escolha de tomar a ação mais benéfica de quatro possibilidades: a primeira para matá-los cortando seus pescoços; a segunda, escravizá-los e aplicar as leis da escravidão quanto à sua venda e alforria; o terceiro, para resgatá-los em troca de bens ou prisioneiros; e quarto, mostrar-lhes favor e perdoá-los. Alá, que ele seja exaltado, diz: 'Quando você encontrar aqueles [infiéis] que negam [a Verdade=Islã], então golpeie [seus] pescoços' (Alcorão 47:4).”

    https://pjmedia.com/news-and-politics/robert-spencer/2022/01/15/breaking-brother-of-convicted-jihadi-terrorist-takes-hostages-at-texas-synagogue-n1549824
    EUA: Judeus tomados como reféns em sinagoga; jihadista morto “O sequestrador, armado, dizia ser muçulmano e, segurando pelo menos 6 pessoas, disse que as mataria se alguém se aproximasse da sinagoga". Podia-se ouvir o sequestrador vociferando em uma língua estrangeira que, segundo a jornalista e advogada Marina Medvin, era árabe e desejava a morte. O sequestrador afirmava ser irmão de Aafia Siddiqui, “uma cientista do MIT que se tornou agente da Al Qaeda. Em 2010, ela foi condenada a 86 anos de prisão por planejar um ataque químico em Nova York. Conhecida como 'Lady al Qaeda', ela é parente do mentor do 11 de setembro, Khalid Sheik Mohammed. Ela é tão importante que o Estado Islâmico tentou trocar sua libertação por jornalistas reféns”. No Paquistão, ela é amplamente retratada como heroína e mártir . (Talvez o jihadista não fosse irmão de sangue de Aafia Siddiqui, mas, com certeza, é irmão de fé e jihad) Porque atacar judeus? De acordo com o Alcorão, os judeus são chamados os mais fortes de todas as pessoas em inimizade contra os muçulmanos (5:82); eles fabricam coisas e as atribuem falsamente a Alá (2:79; 3:75, 3:181); eles desobedecem a Alá e nunca observam seus mandamentos (5:13), e os muçulmanos devem fazer guerra contra eles e subjugá-los sob a hegemonia islâmica (9:29), entre muitas outras calúnias. Enquanto isso, o sequestro de infiéis como reféns é sancionado na lei islâmica e sujeito a regras particulares. O renomado estudioso islâmico al-Mawardi explicou sucintamente a lei islâmica para reféns: “Quanto aos cativos, o emir [governante] tem a escolha de tomar a ação mais benéfica de quatro possibilidades: a primeira para matá-los cortando seus pescoços; a segunda, escravizá-los e aplicar as leis da escravidão quanto à sua venda e alforria; o terceiro, para resgatá-los em troca de bens ou prisioneiros; e quarto, mostrar-lhes favor e perdoá-los. Alá, que ele seja exaltado, diz: 'Quando você encontrar aqueles [infiéis] que negam [a Verdade=Islã], então golpeie [seus] pescoços' (Alcorão 47:4).” https://pjmedia.com/news-and-politics/robert-spencer/2022/01/15/breaking-brother-of-convicted-jihadi-terrorist-takes-hostages-at-texas-synagogue-n1549824
    0
      1
  • Supremacismo islâmico: ocupar lugares públicos para suas orações

    https://infielatento.org/2022/01/india-reacao-contra-muculmanos-bloqueando-ruas-para-rezar-gera-controversia.html
    Supremacismo islâmico: ocupar lugares públicos para suas orações https://infielatento.org/2022/01/india-reacao-contra-muculmanos-bloqueando-ruas-para-rezar-gera-controversia.html
    0
      1